Polícia Civil apura caso de grave agressão contra adolescente na avenida

Pirassununga, 12 de setembro de 2017 – O grave caso de agressão ocorrido na Avenida Newton Prado durante a noite da última sexta-feira (9) ainda gera muita repercussão. O estudante Guilherme Henrique Dias Coelho, de 15 anos está internado na Santa Casa de Misericórdia em estado gravíssimo e respira apenas com a ajuda aparelhos. A polícia já instaurou inquérito para apurar os participantes do crime – classificado como tentativa de homicídio.

Na manhã de segunda-feira (11) cerca de 200 pessoas, dentre amigos e familiares promoveram uma manifestação pacífica através de passeata que saiu da Unidade 2 da ETEC Tenente Aviador Gustavo Klug, situada na Vila Pinheiro seguiu até a delegacia. Neste momento, vários amigos deram testemunho à polícia do que poderia ter ocorrido. Logo depois, os jovens partiram para a Santa Casa onde realizaram uma vigília. As faixas levadas pediam por “Justiça”.

O estudante foi a principal vítima de uma briga generalizada envolvendo várias pessoas, a maioria adolescentes. Ele precisou ser internado em estado gravíssimo após sofrer uma agressão coletiva. O caso aconteceu por volta das 22h30 na Avenida Newton Prado. Outro menor de 17 anos também foi vítima da violência e foi atendido e seis suspeitos foram presos acusados de tentativa de homicídio e lesão corporal.

Desde o sábado (9), a Justiça ouviu alguns dos envolvidos e determinou a soltura até que seja confirmada a participação nos crimes. O delegado titular de Pirassununga, Dr. Francisco Paulo de Oliveira Lima comentou sobre o assunto no programa Mesa Redonda.

“Foram recolhidos cinco adolescentes e um maior de idade que estavam envolvidos nessa briga. Agora, é uma coisa bastante complexa, porque tem muita gente envolvida e aí é necessário fazer uma depuração para comprovar efetivamente o que aconteceu e individualizar a conduta de cada um dos agressores para a gente poder levar para o Poder Judiciário e aplicar as sanções de maneira correta. Se fulano foi testemunha e não está envolvido, não pode ser responsabilizado. Nós não podemos ser levianos de imputar a alguém sem uma prova concreta”, disse.

A Polícia Civil acredita, porém, na participação de mais pessoas na agressão, o que será confirmado ao longo das investigações. “Agora os trabalhos continuam. A gente sabe que foi uma briga generalizada onde tem mais adolescentes. Os adolescentes se conhecem, porque frequentam o mesmo espaço então é possível a gente identificar outros para depois, com bastante responsabilidade, apontar a conduta de cada um para que a justiça possa ser feita”, comentou o delegado.

A Polícia Civil busca agora algumas imagens para que possa colaborar na identificação de possíveis novos suspeitos. “Buscamos imagens da avenida. Muitos adolescentes têm celulares então estamos pedindo para que aqueles que gravaram a briga nos apresente para que a gente possa subsidiar o inquérito policial. Já conversamos com vários adolescentes e identificamos testemunhas. Procuramos identificar de forma correta os outros menores envolvidos”.

O caso
De acordo com o boletim de ocorrências, a Polícia Militar realizava patrulhamento quando foi acionada devido a uma briga envolvendo muitos adolescentes. Os PMs viram a vítima estudante de 15 anos, morador do Jardim São Valentim desacordado e caído na calçada. Segundo a polícia, ele teria sofrido uma parada cardíaca e somente não foi a óbito naquele momento devido a manobras de socorro realizadas pelos policiais até a chegada do resgate.

A Polícia Militar conseguiu localizar seis suspeitos, todos residentes da Zona Sul da cidade. As equipes da PM então se dirigiram ao hospital, onde tomaram conhecimento de que a situação da vítima era extremamente grave e que corria risco de morte.

Foi apurado que um grande número de indivíduos juntaram-se para vingar as supostas agressões que o irmão de um dos apreendidos sofreu na última semana. Toda a motivação seria uma dívida entre R$ 5 e R$ 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *