Corinthians faz festa com a Fiel e empata por 2 a 2 frente ao Galo

Em dia de celebração para os mais de 46 mil corintianos presentes ao estádio de Itaquera, o Corinthians brindou a sua torcida com uma boa atuação, despreocupada em termos defensivos, rendendo um grande jogo no empate por 2 a 2 diante do Atlético-MG, sustentado por uma excelente atuação do venezuelano Otero, autor de um gol e do passe para o outro. Jadson, o melhor corintiano, fez companhia a Marquinhos Gabriel entre os artilheiros da equipe no embate.

Com o resultado, o Timão chega a 72 pontos conquistados na liderança da competição, já campeão desde 35ª rodada, com a taça entregue após o apito final neste final de semana. O Galo, que mostrou virtudes essencialmente individuais em campo, vai para a última rodada com 51 pontos na tabela de classificação, precisando de uma vitória para seguir na briga pela Libertadores.

Na próxima rodada, a última da competição, os comandados de Fábio Carille terão pela frente o desesperado Sport, na luta para fugir do rebaixamento, às 17h (de Brasília) do domingo, dia 3 de dezembro, na Ilha do Retiro. Do outro lado, Oswaldo de Oliveira e sua trupe recebem o Grêmio, no mesmo dia e horário, sonhando com a Libertadores da América do ano que vem.

Precisão dos dois lados

O primeiro tempo teve a bola a todo momento com o Timão, bastante tranquilo com o título conquistado e apoiado incondicionalmente pela torcida. Com gritos esporádicos de “campeão”, aparentemente só para lembrar o título conquistado há dez dias, os alvinegros aproveitaram o espaço deixado na frente da área dos atleticanos para criar suas melhores jogadas com Jadson e Rodriguinho.

O camisa 10, melhor em campo na etapa inicial, deu chute perigoso antes dos dez minutos. Pouco depois, aos 19, Rodriguinho dominou na área, girou sobre a marcação de Elias e chutou de pé esquerdo, rente à trave de Victor. A mesma trave que, aos 23, chacoalhou com um forte chute de Jadson, da intermediária, pelo lado direito. A bola ainda sobrou para Clayson, mas ele chutou em cima da marcação.

Dependente de espaçados contra-ataques, o Galo viu uma oportunidade de ouro quando Otero foi derrubado por Camacho, pela direita, próximo à entrada da área. O próprio venezuelano, em alta após marcar duas vezes contra o Coritiba, na última rodada, bateu com perfeição, no ângulo de Cássio, que nem se mexeu. Mesmo pegando pouco na bola, o time mineiro chegava à vantagem devido à qualidade individual dos seus atletas ofensivos.

O melhor futebol dos donos da casa, no entanto, voltou a dar as caras na resposta do Timão, que viu Clayson acertar a rede pelo lado de fora. Aos 35, Jadson, em cobrança de falta, contou com a ajuda da movimentação na área para vencer Victor e deixar tudo igual. Ainda antes do intervalo, o meio-campista bateu outra falta na área e viu Jô desviar no canto, mas mandar um pouco mais à direita do que o necessário.

Golaço vira, mas Otero salva o Galo

Mesmo com a boa partida executada pela sua equipe, Carille fez questão de testar uma nova alternativa de jogo, colocando Marquinhos Gabriel na vaga de Camacho e deixando Jadson mais centralizado, ao lado de Rodriguinho. A mudança logo deu resultado, quando Rodriguinho achou Marquinhos Gabriel na ponta direita. Diante da frágil marcação de Fábio Santos, o canhoto entrou na área com espaço para cortar para dentro e acertar um lindo chute, no ângulo de Victor, imóvel.

Superior, o Timão parecia rumar para um jogo controlado quando um recuo de Balbuena para Cássio passou pelo goleiro, em furada espetacular do ídolo corintiano, fez com que a bola desviasse na trave e quase entrasse. A partir dali, aparentemente assustado com o lance, o camisa 12 perdeu a confiança para sair do gol nas bolas cruzadas, trunfo muito bem utilizado pelo venezuelano Otero.

Em uma sequência de três escanteios, ele viu Léo Silva cabecear com perigo, depois quase marcou gol olímpico de trivela, ao melhor estilo Marcelinho Carioca, exigindo linda defesa de Cássio, fechando com uma batida seca na pequena área, perfeita para Fred, livre de marcação, desviar para empatar o jogo. O próprio camisa 9 atleticano poderia ter virado o placar logo na sequência. Em contra-ataque puxado por Elias, Otero achou o centroavante livre na área. Ele teve a calma para limpar Cássio, mas, sem goleiro, conseguiu mandar por cima do travessão, incrivelmente.

Depois, o jogo ficou cada vez mais aberto, com ambos os times buscando o gol. Carille lançou Maycon e Pedrinho, dando mais mobilidade ao ataque corintiano. O volante chegou a ameaçar em duas oportunidades de chute de longa distância, mas mandou ambas apenas rente à trave de Victor. Na última oportunidade, um cruzamento de Fagner achou Jô na área, mas o centroavante testou para fora.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 x 2 ATLÉTICO-MG

Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 26 de novembro de 2017, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Farinha e Diogo Carvalho Silva (ambos do RJ)
Público: 46.030 pagantes
Renda: R$ 2.892.594,20
Cartões amarelos: Camacho, Clayson, Marquinhos Gabriel, Maycon (Corinthians); Marcos Rocha (Atlético-MG)
Gols:
CORINTHIANS: Jadson, aos 35 minutos do primeiro, Marquinhos Gabriel, aos 13 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Otero, aos 29 minutos do primeiro, e Fred, aos 20 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Camacho (Marquinhos Gabriel), Jadson (Pedrinho), Rodriguinho (Maycon) e Clayson; Jô
Técnico: Fábio Carille

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Léo Silva, Gabriel, Fabio Santos; Yago, Elias, Otero (Rafael Moura), Robinho e Valdivia (Luan); Fred (Cazares)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *